arrow_drop_down
ESCUTA MINHA ORAÇÃO

ESCUTA MINHA ORAÇÃO


PALAVRA DE ESTUDO DE CÉLULA


15/08 a  21/08

ESCUTA MINHA ORAÇÃO


Salmos 84: 8-9.

"SENHOR, Deus dos Exércitos, escuta-me a oração; presta ouvidos, ó Deus de Jacó! Olha, ó Deus, escudo nosso, e contempla o rosto do teu ungido."


O Salmista quando em sua jornada do deserto para Jerusalém faz uma oração e diz: Presta ouvidos ó Deus de Jacó ! Porque não o Deus de Abraão? Porque se trata de uma oração desesperada, de alguém que está lembrando a Deus que quando Ele abençoou Jacó, ele não tinha nada e não merecia nada, e prometeu-lhe tudo mesmo assim. Essa é a experiência da graça e da misericórdia de Deus antes mesmo que ela fosse estabelecida. 

Escuta, ouve, assiste, olha; alguém chamando a atenção do criador. É interessante ressaltar que tem uma pausa  (selá ) entre os versos 8 e 9, pois se trata de uma canção, mas ao mesmo tempo para evidenciar uma sentença - Vs. 9 - Ó Deus, que és o nosso soberano; trata com misericórdia o teu ungido.

Senhor Deus dos exércitos, escuta minha oração

 O judeu quando ora, ele pega um dos 72 nomes sobre Deus, ele direciona a um dos 72 nomes, se enfermo, uma causa na justiça, vai dirigir sempre a Deus naquele nome que está revelado ao pedido dele. Veja que aqui ele clama ao Senhor dos exércitos. Fica claro que se trata de uma batalha acontecendo. 

Qual oração você faria hoje? Se você estivesse no tempo do salmista? A YHWH Jirê, Rafah, Tsidkenu, Sabaot, Shalom, Shamah, El Elyon, enfim o Senhor se apresenta como: Eu Sou o que Sou - Serei o que serei, eu vou ser o que você precisa na hora que você precisa.

Ele é o sol e escudo - Um revela, outro oculta. Tem o momento onde Deus te esconde, mas tem o momento onde Deus te projeta. Talvez você está no esconderijo do altíssimo, guardado debaixo das asas do altíssimo. Como uma nuvem que te esconde, ou como uma coluna que te ilumina.


Inclina os ouvidos, ó Deus de Jacó


Ele faz a menção de um personagem que corresponde a Ele também -  Abraão - Isaque -Jacó, o Deus de Jacó é o Deus dos falhos, dos pecadores, dos que mentem, enganam, o mais próximo de nós. Por isso ele não fala o Deus de Abraão, pois seria um nível muito alto, por isso ele compara a si mesmo, pois seria muito comparar a Abraão.

O Deus que tem tudo para alguém que não merece nada - O salmista aqui se dirige ao Deus de Jacó, porque ele se encontrou com Jacó quando estava em angústia e deu-lhe o escape para todas as tuas dificuldades. Não é o Deus de Israel, mas o Deus de Jacó. Como se você dissesse: Não se trata desse que já o tem como Senhor, mas da minha velha natureza que grita dentro de mim.

Deus encontrou-se com Jacó quando ele não tinha nada e não merecia nada, e prometeu-lhe tudo, tornando-se assim o Deus de toda graça. O pedido é que Deus faça o mesmo para com outros, mostrando que ele não faz acepção de pessoas.


Olha, ó Deus, escudo nosso


Olha, ó Deus, escudo nosso - Ocorreu uma pausa aqui - Ele começa uma oração coletiva em prol do rei, veja que veio um “Selá” , uma pausa. Nosso escudo, nosso Rei , o fato aqui é que Jerusalém é sede tanto do templo quanto do palácio, assim o fato de Deus favorecer o rei significa prosperidade para a nação. 

Houve uma mudança de assunto aqui, um interesse que Deus desse livramento para o rei, que o Senhor protegesse quem protege. No tempo de Davi, de Salomão, a guarda real era constituída de 300 escudos de ouro. 

Davi tinha um símbolo para seu escudo, ele coloca aquela estrela como símbolo do seu reinado, dentro da estrela, via o nome em hebraico de Davi, a assinatura do nome dele. A unção primeiro descia sobre o rosto, um brilho que outros não tem…… A face do ungido é a de Davi…..

Observa nossos escudos, reluzindo ao sol, nossa face brilhando com tua unção - Ó Deus, olha com favor para o rei, nosso escudo.


E contempla o rosto do teu ungido.


Trata com misericórdia teu ungido - Abençoar o rei daria ao salmista a condição de voltar a Jerusalém e servir novamente no templo.

Faz revelar-se a face do teu ungido - Tem um escudo na frente da face que brilha, em um vale ele está sendo protegido, escondido atrás do escudo….. ele levanta o escudo para revelar a face, um véu que me cobre e foi tirado.

A batalha de Davi e Golias, sem escudo, Davi se revela para o gigante, mas também para Deus. Quando tiro o escudo estou me desnudando, pedindo a Deus para me ver como sou. 

Para contemplar o rosto é preciso tirar o escudo, ou seja, o Senhor é o nosso escudo, nosso sol e escudo. Se expor para que Deus te cubra com sua graça.