arrow_drop_down
CHEIO DE GRAÇA E VERDADE

CHEIO DE GRAÇA E VERDADE


PALAVRA DE ESTUDO DE CÉLULA


12/09 a 18/09


CHEIO DE GRAÇA E VERDADE


Textos; João 8:1-11 / João 1:17.

“Porque a lei foi dada por intermédio de Moisés; a graça e a verdade vieram por meio de Jesus Cristo."

Quando me deparo com suas histórias, com a maneira que ele trata a dor humana e seus vazios, meu coração se enche de admiração e respeito. Como Ele pode ser tão apaixonante assim? A medida da graça é a mesma da verdade ! Sim, Jesus era cheio de graça e cheio da verdade, porém, porque tantas pessoas se sentem tão livres para viver como querem porque a graça de Jesus os protege, ou porque outros vivem tão oprimidos, acusados, acuados por acreditar que a verdade não tem espaço para o erro? 

             A festa dos tabernáculos havia acabado, Jesus estava ensinando para alguns peregrinos que ainda estavam em Jerusalém, quando aqueles que armavam ciladas para o acusarem, aparecem com uma nova tentativa. Se apoderaram de uma mulher pega em flagrante em adultério e a empurram para o meio dos alunos de Jesus em um espaço vazio. O pavilhão que seria para ensinar se transformou em um tribunal de julgamento. Jesus estava assentado ensinando, com a chegada dos religiosos ele se inclina e começa escrever na terra. Ele mudou de posição, os religiosos como juízes apresentando o que a lei de Moisés diz, porém, sem qualquer interesse pela condição da mulher, Jesus não escaparia, insistem com uma pergunta: Tu, pois, o que dizes? Jesus com uma maestria julga os juízes ao invés de julgar a mulher.Eles não estavam acreditando no que estava acontecendo, mas Jesus novamente nos mostrou do que Ele era feito: Cheio de graça e de Verdade.

             Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra.

 Como lidar com uma declaração dessas? Uma sentença que salvou a vida de uma mulher, ela já estava condenada ao apedrejamento, porém, antes de apedrejá-la queriam que Jesus fizesse uma declaração. A vida dela estava na declaração de Jesus. Não foi diferente conosco. Para surpresa dos religiosos com essa declaração, os acusadores foram condenados e afastados um a um! Cheio de graça e cheio de verdade! 

Sua causa não está perdida, sua história não foi terminada, seus sonhos não foram destruídos, pois assim como nessa história, Deus pode reverter uma situação que já foi decidida. Uma palavra que sai da boca de Jesus vai afastar todo mal à sua volta.

  1. Fazendo-a ficar de pé no meio de todos - A lei diz para apedrejar e a graça? E na lei nos mandou Moisés que tais mulheres sejam apedrejadas; tu, pois, que dizes? Um tribunal foi aberto. O objetivo não era a mulher, mas pegar Jesus em algum erro.

Levítico 20:10. Deuteronômio 22:22-24 

Com uma pergunta, Jesus desnuda aqueles religiosos na frente do povo. Em vez de julgar a mulher, Jesus julgou os juízes: Aquele dentre vós que estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra, ficou somente Jesus e a mulher que estava no meio. Ela chegou presa pelos religiosos e fica com o único que a poderia prender mas não o faz.

Que fique claro que não se trata dos acusadores não ter nenhum tipo de pecado, mais do que isso. Mas sim terem pecado no mesmo assunto que eles estavam acusando, sendo que poderia ser cometido tanto com o corpo quanto com o coração. 

  1. Eu não a condeno - Agora vai e abandona sua vida de pecado, ou seja, você é uma pecadora, o que você fez é pecado, está errado. Mas não a condeno. Siga seu caminho, mas de agora em diante não volte a pecar. 

Vai - Essa foi a demissão da acusada, para a liberdade. De agora em diante, não peques mais.

Não faz sentido eu ser perdoado (graça) se eu não sei o motivo que estou sendo perdoado (verdade). Antes de haver conversão, é preciso haver convicção da culpa. Porque não somos pessoas equivocadas necessitadas de correção, somos pecadores necessitados de um salvador. 

A graça não anula a verdade e a verdade não anula a graça - Cuidado para não nos tornarmos uma igreja totalmente devotada à verdade ou totalmente devotada a graça. Jesus não pôs nenhuma dessas opções na mesa. O modelo de Jesus era uma dose completa da graça, uma dose completa da verdade. 

Tem-se usado a graça para banalizar o evangelho e a verdade para colocar medo, culpa e condenação nas pessoas. 

  1. Não olhe - A melhor maneira de assegurar que as pessoas vejam algo é dizer, não olhe - Nosso cérebro não sabe lidar com o não, ele primeiro constrói uma imagem e depois ele vai tentar anular, assim, dizer não faça, no mínimo provoca a atenção dele.

Ex: história (um copo de água ou uma saída pela porta de trás).


João 1:14 - “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai.”

Dois copos cheios - Algo que está cheio não tem espaço vazio para entrada de mais nada. Dose plena da graça, dose plena da verdade

Não se trata da Graça X  Verdade, mas sim se trata de uma porção completa da graça e uma porção completa da verdade, pois somos tendenciosos a pender para um dos lados, a nos identificarmos com um dos dois. A medida precisa ser a mesma, assim, temos a misericórdia em temor. 

A palavra se tornou um ser humano e viveu entre nós - a palavra é a mesma, mas o recipiente mudou. os dois vieram do céu, a lei e a graça, mas a diferença foi onde foi depositada. Um feito de pedra, outro feito de carne. A lei posta em pedra se torna rígida e sem vida, já a palavra escrita em carne se torna flexível e viva.

Sua causa não está perdida, sua história não foi terminada, seus sonhos não foram destruídos.