arrow_drop_down
SABER OU FAZER

SABER OU FAZER

PALAVRA DE ESTUDO DE CÉLULA


17/10  a  23/10



SABER OU FAZER


A fé do saber ou a fé do fazer

Mateus 7:28-29- “Quando Jesus concluiu seu discurso, a multidão o aplaudiu. Eles nunca tinham ouvido um ensino assim. Era óbvio que ele vivia o que pregava, em contraste com os líderes religiosos do povo! Foi a melhor aula que eles já tinham ouvido”. 


  Ensinar a palavra de Deus não tem a ver com saber coisas, mas tem a ver com fazer coisas.

 Os mestres da lei passava conhecimento mas não ensinava o que fazer após receberem. A diferença é que Jesus ensinava o que fazer com o que aprenderam. 

A maioria das pessoas não estão em busca da verdade, as pessoas estão em busca da felicidade, por isso aparecem tantas propostas absurdas que são abraçadas com tanto afinco.

Quando Jesus ensinava, ele alcançava o coração dos seus ouvintes ensinando a verdade que funciona e produz felicidade. 


Mateus 7:26-27 – “E todo aquele que ouve estas minhas palavras e não as pratica será comparado a um homem insensato que edificou a sua casa sobre a areia; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, e ela desabou, sendo grande a sua ruína”.

Ter acesso ao conhecimento não é o suficiente, você precisa praticar, pois do contrário sua vida será comparada a uma casa onde seu fundamento foi construído na areia e quando vem as tempestades não suporta e desaba.

Tem casamentos, ministérios, organizações, famílias desabando porque estão encharcados de teorias, porém, não conseguem fazer nada. Essa palavra vai interromper esses processos de desabamentos. 

O problema não é a tempestade, o problema são os alicerces. O problema não é o que te aconteceu, mas sim quem você se tornou. 

Desabar pode ser uma tragédia, mas também pode ser para começar algo novo!

            

MARAVILHADOS!!!!

  1. Jamais tinham ouvido algo assim - “As multidões estavam totalmente fora de si”, eles enlouqueceram com o que estavam ouvindo. Tinham passado entre os escribas personalidades famosas, mestres importantes, mas nada se comparava ao que estavam recebendo agora, que falava com autoridade como o Senhor. 

    1. Uma inversão de valores - A diferença é que os escribas e fariseus falavam em nome das autoridades citando sempre vários rabinos e mestres da lei. Jesus não mencionava mestres humanos para dar autoridade a suas palavras, pois falava como filho de Deus. 

    2. Jesus era diferente em sua entrega - Ele ensinava buscando uma reação, uma mudança de vida. Ele queria que sua audiência agisse com base no que ouvia. Ele falava com autoridade, com paixão. 

    3. Terminei, e agora? - Muita gente não sabe o que fazer com o que sabe. O que importa para você, saber ou fazer? Conhecimento e diplomas para apresentar, ou uma boa ideia que lhe dê uma boa renda financeira? Quantos diplomas nas paredes e pouco conhecimento prático. 

1ªCoríntios 2:4-5 – “A minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus”.

  1. A esterilidade religiosa

    1. O ensino tem se tornado formal e estéril. Isso não pode ser uma realidade, pois a palavra é vida, é poderosa, ela transforma. Estamos nos acostumando com o livro e nos esquecemos que ele é a revelação de Deus na terra. 

    2. Jesus não se decepcionava com a falta de conhecimento das pessoas, mas sim com a falta de fé. O motivo era pela inexistência de aplicação do que ouviam. 


  1. O Senhor me achou- Ele estava a procura de uma fé ativa - A minha intensão aqui é dar a você um padrão bíblico onde vemos uma fé ativa. 

A mulher Cananéia ilustra bem isso, literalmente ela disse se contentar com as migalhas que caem da mesa (Mateus 15:21-28). 

FÉ PARA LIBERTAÇÃO ESPIRITUAL 

O centurião diz que não era digno de receber Jesus em sua casa e que bastava uma palavra dele e já seria o suficiente para que seu pedido fosse atendido (Mateus 8:5-10). 

FÉ PARA CURA À DISTÂNCIA.

A mulher que derrama o nardo na cabeça de Jesus nos diz algo também (Marcos 14:3-9)

FÉ PARA UMA ENTREGA EXTRAVAGANTE.

  1. Às vezes nos parecemos mais com os discípulos do barco que deixou que a tempestade que estava no mar também estivesse na alma deles- (Mateus 8:23-27)- “Porque sois tímidos homens de pequena fé” 

  2. Vemos um padrão aqui, pois em todos os casos eram os que menos se esperava alguma coisa. Pessoas mais próximas de Jesus não receberam tanto quanto esses. 

Essas pessoas tinham o conhecimento de algo, mas o que as distancia das outras é sua fé prática. Existe um misticismo muito grande entre nós, parecido com o de Naamã. Fazendo nos esquecer de que o evangelho é prático e funciona quando citamos a palavra de Deus. 

Orar por esses três níveis - Libertação espiritual// Cura à distância //Uma entrega extravagante.